...não digais muitas palavras... (Mateus 6, 7-15)
O Fidelíssimo não obedece ao novo acordo ortográfico.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

A noção do tempo é confinada pela nossa circunstância.

1 comentário:

Mano Velho disse...

atemporal amado irmão,
convidas a uma reflexão que trago comigo — a noção do tempo — da complicação do tempo, teimo em o rejeitar. não vejo maneira do tempo existir. esse é tempo de ontem... o meu tempo de hoje é o de sempre, por tal não é! pois ou se existe ou não se existe, somos sempre presente, adivinhando o futuro nele vivemos. e quantas vezes guardamos connosco o passado? daqui, deus não pode ter tempo! pois se o tivesse ou seria velho ou seria novo. parece-me que ele apenas é. deixo-te link para ouvires a história de um monge e um passarinho: http://www.estudioraposa.com/index.php/29/04/2010/historia-126-o-monge-e-o-passarinho/